O Dinheiro não é obstáculo principal para quem quer empreender

26/08/2013

Por Carlos Frederico Corrêa Ferreira

Tem um ditado antigo no qual gosto muito: ?Quem quer fazer arruma um meio! Quem não quer uma desculpa?. Em minha opinião, Isso serve para todas as questões referentes ao mundo do empreendedorismo, em principal, nas questões relacionadas à falta de capital.

Tem um ditado antigo no qual gosto muito: “Quem quer fazer arruma um meio! Quem não quer uma desculpa”.  Em minha opinião, Isso serve para todas as questões referentes ao mundo do empreendedorismo, em principal, nas questões relacionadas à falta de capital.

Ter capital suficiente para financiar as operações do negócio ou para investir em bens patrimoniais iniciais nem sempre é uma regra. Alguns empreendedores esbarram neste importante obstáculo. O problema que muitos desistem aí, ou seja, quando calculam a necessidade de capital e esta é muito superior ao disponível no momento.  O que fazer então? Desistir seria o caminho mais fácil. Mas, isso definitivamente não faz parte do comportamento empreendedor. A falta de capital tem que ser encarada como mais um obstáculo e não o obstáculo principal. Isso não quer dizer que este não seja importante, apenas que não pode ser trabalhado e julgado como um único motivo do insucesso.

No Brasil atual existem vários meios de levantar capital para sua idéia ou negócio. Desde as linhas de financiamento tradicionais oferecidas por bancos comerciais e de fomento, até financiamento a fundo perdido oferecidos por órgãos como o CNPq e a FINEP. Podemos ainda destacar o grande aumento, nos últimos anos, do número de investidores de risco dispostos a “apostar “ na sua idéia ou no seu plano de negócio. Uma boa dica é pesquisar no site da Associação Brasileira de Venture Capital (ABVCAP) onde estão estes investidores e em que eles mais investem.  Além disso, temos sempre a opção de atrair um sócio capitalista ou um empréstimo doméstico (com parentes, por exemplo) que em um dado momento pode ser bastante útil.  Enfim, a questão mais certa a ser feita é não cruzar os braços, nem tão pouco chorar. Muito menos colocar exclusivamente a culpa na falta de capital. Temos que ter a humildade de reconhecer que muitos empreendedores começaram sem dinheiro. Muitos deles, ainda, fizeram dívidas. E hoje estes mesmos empreendedores tem uma vida de sucesso e de satisfação por ter conseguido materializar seus sonhos. 

O que eles tinham de diferente da grande maioria dos empreendedores desafortunados? Sorte? Persistência? Coragem de assumir responsabilidade e riscos? Autoconfiança? Novas informações? Poder de persuasão? Capacidade de planejar? Criatividade? Paciência? Prefiro acreditar que é um pouco disso tudo! Falta de dinheiro só se torna um problema contínuo ou definitivo se vocês deixarem que isso aconteça. Pensem nisso, mas se precisarem de capital eu não sou a opção mais indicada no momento  Quem sabe um dia...

 

Carlos Frederico Corrêa Ferreira  é administrador de empresas, consultor empresarial, professor universitário, coordenador do Curso Bota pra Fazer (Endeavor) em Juiz de Fora, autor dos livros “Planejar para Empreender  (Aprenda Fácil) e “Implantando uma empresa” (Campus), além de ser o idealizador do Software Empreenda. 


Voltar

Parceiros

Redes Sociais

B2ML Sistemas   |   Rua Francisco Masselli, nº 31, 1º andar.  Centro.

Itajubá - MG CEP 37500-007  |  Tel.: (35) 3622-7650 ou (32) 98870-2851  |  comercial@b2ml.com.br